sábado, fevereiro 24, 2024
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
InícioProgramaçãoArgumento posicional e de leitura no shell script

Argumento posicional e de leitura no shell script

O shell script é uma linguagem de script que permite automatizar tarefas no sistema operacional Unix. Uma das funcionalidades mais úteis do shell script é a capacidade de receber argumentos, tanto posicionais quanto de leitura, para personalizar a execução do script. Neste artigo, vamos explorar como utilizar argumentos posicionais e de leitura no shell script.

Argumentos posicionais

Os argumentos posicionais são valores passados para o script na linha de comando, na ordem em que são fornecidos. Por exemplo, se tivermos um script chamado meu_script.sh e executarmos o comando ./meu_script.sh arg1 arg2 arg3, os valores arg1, arg2 e arg3 serão os argumentos posicionais do script.

Para acessar esses argumentos dentro do script, podemos usar as variáveis especiais $1, $2, $3, etc. Onde $1 representa o primeiro argumento, $2 o segundo argumento e assim por diante.

Vamos ver um exemplo prático:

#!/bin/bash

echo "O primeiro argumento é: $1"
echo "O segundo argumento é: $2"
echo "O terceiro argumento é: $3"

Se executarmos o script acima com o comando ./meu_script.sh argumento1 argumento2 argumento3, a saída será:

O primeiro argumento é: argumento1
O segundo argumento é: argumento2
O terceiro argumento é: argumento3

Argumentos de leitura

Além dos argumentos posicionais, também podemos solicitar que o usuário insira valores durante a execução do script. Para isso, utilizamos o comando read.

Vamos ver um exemplo:

#!/bin/bash

echo "Digite o seu nome:"
read nome

echo "Digite a sua idade:"
read idade

echo "Olá, $nome! Você tem $idade anos."

Ao executar o script acima, ele solicitará que o usuário digite o nome e a idade. Em seguida, exibirá uma mensagem de boas-vindas personalizada com os valores inseridos.

Conclusão

Os argumentos posicionais e de leitura são recursos essenciais no shell script para tornar os scripts mais flexíveis e personalizáveis. Com eles, podemos criar scripts que se adaptam às necessidades do usuário, permitindo a passagem de valores na linha de comando ou solicitando a entrada do usuário durante a execução.

Experimente utilizar argumentos posicionais e de leitura em seus scripts para automatizar tarefas e facilitar o uso e a personalização.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

mais populares

comentários mais recentes